8 de março de 2012

PRIVAÇÃO DO SONO ESTA ASSOCIADA COM UM RISCO AUMENTADO DE SOBREPESO, OBESIDADE. ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA:

ENTRETANTO A PRIVAÇÃO DO SONO TAMBÉM COMPROMETE A SECREÇÃO ORGÂNICA PELO HIPOTÁLAMO DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO – HGH.

Nos últimos 20 anos, muitos estudos independentes de mais de 50.000 crianças apoiam o fato de que a privação de sono parece estar associada com um risco aumentado de sobrepeso, obesidade. Em 2002, um estudo de 8.274 crianças japonesas que estavam 6-7 anos de idade mostrou que menos horas de sono aumentava o risco de obesidade infantil. Essas consequências parecem persistir para além do período de interrupção do sono. Em 2005, um estudo mostrou que a privação do sono na idade de 30 meses previa obesidade próximo a idade de 7 anos. Os pesquisadores acreditam que a interrupção do sono pode causar danos permanentes para a área do cérebro chamada hipotálamo, que é responsável pela regulação do apetite e gasto energético. Os riscos de distúrbios do sono não tratada deve levar muita atenção pelos pais para quaisquer sinais de que seu filho não está recebendo o suficiente sono de qualidade. Se você suspeitar de um problema, você deve falar com seu pediatra ou seu Endocrinologista ou mesmo Neuroendocrinologista. Uma avaliação cuidadosa pode oferecer alguma tranquilidade, e quando o tratamento é indicado, pode ajudar seu filho a crescer e prosperar. Últimos estudos científicos estão associados a outras disfunções orgânicas. Essas disfunções orgânicas e metabólicas não são reversíveis, são perenes, pois nosso corpo é uma maquina perfeita e não é complacente com disfunções severas. Quando é submetida a alguma disfunção séria, invariavelmente deixará sequelas, portanto caso você perceba, que a privação de sono parece estar associada com um risco aumentado de sobrepeso, obesidade, deficiência de crescimento por diminuição de qualquer substância como o próprio HGH – hormônio de crescimento ou somatotrofina, o bom senso manda inexoravelmente que tome atitudes preventivas.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930


Como Saber Mais:
1. A privação do sono, pode estar intimamente ligada ao sobrepeso e obesidade...


2. Duarante a fase de crescimento, preste muita atenção na privação do sono, pois ela pode ter efeito negativo sobre o crescer saudável...
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com


3. O HGH – hormônio de crescimento só é mais eficiente em seus resultados durante a fase de crescimento...
http://crescermais2.blogspot.com



AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.




Referências Bibliográficas:
Prof. Dr.João Santos Caio Jr, Endocrinologista,Neuroendocrinologista, Dra. Henriqueta Verlangieri Caio, Endocrinologista, Medicina Interna-Van Der Häägen Brazil – São Paulo –Brasil, Brian Stabler Ph.D. - Chapel Hill, Carolina do Norte.USA. Agras, WS et al . "Os fatores de risco para o sobrepeso na infância: um estudo prospectivo do nascimento até os 9,5 anos." J Pediatr. 2004; 145 (1) :20-25.Durmer, JS et al . "Medicina do Sono Pediátrica." Continuum Neurol. 2007; 13 (3): 158.Taheri, S. "A ligação entre a duração do sono curto e obesidade: devemos recomendar mais horas de sono para prevenir a obesidade." Arch. Dis. Criança. 2006; 91; 881-884. Vorona, R. et al . "Os pacientes com sobrepeso e obesidade em um relatório Primary Care População dormir menos do que pacientes com índice de massa corporal normal." Archives of Internal Medicine. 10 de janeiro de 2005. 165:25-30 vol.

Contatos:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraíso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com




Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/


Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: DIABETES MELLITUS TIPO 1, CRESCIMENTO E HGH –HORMONIO DE CRESCIMENTO, SOMATOTROFINA, TIREOIDE, DISFUNÇÃO METABOLICA GRAVE; CASO VERDADEIRO, MODIFICAÇÃO DO NOME E ALGUMAS REFERÊNCIAS MENORES. SOU MÃE DE UM MENINO DE 9 ANOS COM DIABETES E PROBLEMAS DE CRESCIMENTO, QUADRO CLINICO RELEVANTE, RESPOSTA DE EMAIL.

O diabetes mellitus tipo 1, é muito sensível em se desregular nesta fase do inicio sequencial da puberdade, a Senhora tem razão em associar estes fatores descritos com relação ao seu filho; existe a necessidade de entender o mecanismo desses fatores que lhe preocupam, e além desses existem outros fatores que estão implicados tanto no diabetes, crescimento, e hipotireoidismo subclínico. A insulina tem a função de alimentar as células com substâncias energéticas, que é a glicose ao nível do fígado transformando em glicogênio e gordura de reserva; moléculas de gordura são uma grande fonte de energia para o corpo. Como se sabe a gordura não se mistura com a água, portanto o primeiro passo para a digestão de gorduras é transformação da mesma em produtos que possam ser misturados com a água (hidrossolúveis). Os ácidos biliares produzidos pelo fígado atuam diretamente sobre as gorduras como detergentes permitindo a ação das enzimas sobre as gorduras transformando-as em moléculas menores de ácidos graxos e colesterolOs ácidos biliares combinados com os ácidos graxos e colesterol permitem a passagem das moléculas pequenas através das células do intestino. As moléculas pequenas depois transformam-se novamente em moléculas maiores e são transportadas através de vasos linfáticos do abdômen até o tórax onde então são despejadas na circulação sanguínea para serem armazenadas nas diferentes partes do corpo. O fígado é o maior produtor de IGF-1 e a função do IGF-1 que é uma proteína de crescimento que atua regulando o crescimento das células musculares em conjunto com a miostatina. O crescimento muscular é estimulado pelo fator IGF-1 e limitado pela miostatina, pode parecer um efeito paradoxal, mas é um efeito modulador. A partir desses conhecimentos é possível modular o crescimento muscular por meio de vários procedimentos. A insulina é o responsável pelo transporte energético da biotransformação da gordura em glicose para ser usado dentro do ciclo de Krebs, intracelular formando o ATP (trifosfato de adenosina), que ao se quebrar será reciclado em AMP - cíclico (monofosfato de adenosina) e ADP (difosfato de adenosina), liberando energia vital, em outras palavras é o substrato da vida. 
A primeira conclusão é que se não existir transporte energético para dentro das organelas intra-celulares, poderá ter um sofrimento metabólico e orgânico devido à falta de glicose para o ciclo de Krebs; isto promoverá um aumento de carboidratos, (glicose) maior de 100 mg/100 mls, ocorrendo o diabetes mellitus tipo 1, que é dominante geneticamente e insulino dependente. O HGH – hormônio de crescimento ou somatotrofina que necessita de substâncias energéticas para poder  multiplicar dentro do organismo o volume de células, vai procurar principalmente dentro do fígado suas necessidades elementares, mas por estar ligado com substâncias moduladoras, por feedback negativo, em caso de disfunção do IGF–1 aumentará a quantidade de somatomedina C ou IGF em suas diversas formas, além disto, embora o balanço destes peptídio estimulantes e inibidores determinam a emissão do GH, este mesmo balanço é por outro lado afetado por muitos outros fatores. Dentre os estimulantes da liberação do GH pode-se citar o sono, o exercício físico, a hipoglicemia as proteínas consumidas na dieta e o estradiol. Os inibidores da liberação do GH incluem os carboidratos consumidos na dieta assim como o diabetes mellitus, principalmente o tipo 1 e os glicocorticóides. Os efeitos do hormônio do crescimento nos tecidos do organismo podem ser geralmente descritos como anabólicos (efeito construtivo). Da mesma forma que a proteína de outros hormônios, o GH age por meio da interação com um receptor específico encontrado na superfície das células. O ganho de altura conseguido durante a infância é o melhor efeito conhecido da ação do GH e parece ser estimulado por no mínimo dois mecanismos: 1. O GH estimula diretamente na divisão e multiplicação dos condrócitos da cartilagem. Estas são as células primárias encontradas nas extremidades dos ossos longos das crianças (braços, pernas, dedos). 2. O GH também estimula a produção do Fator do Crescimento do Tipo Insulina 1 (IGF-1 também conhecido como somatomedina C), um hormônio homólogo à proinsulina . O fígado é o alvo principal do GH neste processo e é o principal local de produção de IGF-1. O IGF-1 estimula o crescimento em inúmeros tecidos, e é gerado nesses tecidos-alvo, o que faz dele tanto um hormônio endócrino quanto um hormônio autócrino / parácrino. Embora o ganho de altura seja o melhor efeito conhecido do GH, o hormônio também assistem muitas outras funções metabólicas. O GH aumenta a retenção de cálcio e aumenta a mineralização dos ossos; aumenta a massa muscular; induz a síntese de proteínas e o crescimento de vários órgãos do corpo. O hormônio também estimula o sistema imunológico e tem um papel na homeostase de energia do organismo: ele reduz o consumo de glicose por parte do fígado, que é um efeito oposto ao da insulina. 
Também contribui para a manutenção e funcionamento das ilhotas pancreáticas; tende a promover lipólise, que resulta em alguma redução do tecido adiposo (gordura corporal) e no aumento de ácido graxos livres e glicerol na corrente sanguínea. Ele também promove a queima de gordura ao mover gordura armazenada para a corrente sanguínea para ser utilizada como energia. Por conta desse efeito mobilizador de gordura, o GH reduz a quantidade de glicose e proteínas usada como combustível. Então, altos níveis de GH protegem a perda de massa magra e resultam em alguma redução do tecido adiposo, Além disto é importante que a Sra compreenda a função tireoidiana que é o maestro da distribuição de praticamente todos os hormônios e metabolismos orgânicos, e estando o mesmo comprometido em qualquer intensidade, promoverá um desajuste em toda a economia orgânica. Cordialmente,

AUTORES PROSPECTIVOS


Dr. João Santos Caio Jr. 

Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611


Dra. Henriqueta V. Caio 

Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930



Como Saber Mais:
1. O controle do crescimento em pacientes com deficiência e compativel com diabetes tipo 1, concomitantemente...
http://crescersim.blogspot.com



2. É necessario o controle da função tireoidiana, em casos de pacientes com deficiência de hormonio de crescimento e diabétes mellitus ...
http://crescimentodeficiencia.blogspot.com



3. A proteína é a responsável pela formação de novos tecidos e permite o crescimento...
http://crescimentocontrolado.blogspot.com



AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
.

Referências Bibliográficas:
PROF.DR.JOÃO SANTOS CAIO JR ET DRA HENRIQUETA V. CAIO, 25 JULHO 2011, São Paulo - Brasil



Contatos: 
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com



Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/



Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br



Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

15 de fevereiro de 2012

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: COM O PASSAR DO TEMPO A COGNIÇÃO, CONCENTRAÇÃO, MEMÓRIA APRENDIZAGEM E OUTRAS ATIVIDADES INTELECTUAIS SOFREM COM A DEFICIÊNCIA DE HGH E ANTES QUE CHEGUE A ESTE PONTO É IMPORTANTE COMEÇAR A REPOSIÇÃO DE HGH


Que a reposição precoce de HGH beneficia desde crianças até adultos que apresentam deficiência de HGH, não se tem dúvidas. Os benefícios para o crescimento, para a composição corporal, para a diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares, para a cognição, para as atividades intelectuais, para a qualidade de vida de modo geral e até para certas doenças. Tratamentos da deficiência de HGH tem melhorado a atenção e a memória de forma significativa. Existem também diferenças na memória verbal de pacientes com deficiência de HGH desde o início da infância e que não fizeram esta reposição. Certamente por razões de maturação das conexões neurais e seu desenvolvimento até a idade adulto jovem, com aumentos de HGH e IGF-1 tornam essas áreas mais importantes. Pelo que já sabemos sobre os benefícios da reposição de HGH para melhorar a cognição, é importante também, levarmos em consideração o uso de reposição de HGH em pacientes submetidos, por ex., à radioterapia.


AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611 

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930

Como saber mais:
1.A melhora intelectual é importante com reposição de HGH em pacientes que apresentam deficiência do HGH...
http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com


2.A reposição de HGH é importante para a melhora da qualidade de vida em pacientes em torno dos 50 anos...


3.Qual medida é mais importante, o IMC ou a R C/Q...
http://imcobesidade.blogspot.com



AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.



Referências Bibliográficas:
Dr. João Santos Caio Jr, Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Dra Hrenriqueta Verlangiere Caio, Endocrinologista, medicina interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo,Brasil. J Endocrinol. 2010 novembro; 207 (2) :125-6; Foi JA , R Ribeiro .Departamento de Endocrinologia, Oxford Centro de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo, Hospital Churchill, da Universidade de Oxford, Estrada Velha, Headington, Oxford OX3 7LJ, Reino Unido.


Contatos:
Fones: 55 (11) 5087-440 ou 6197-0305
Nextel: 55 (11) 7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com


Site Clinicas Caio


Site Van Der Haagen Brazil


Google Maps:

14 de fevereiro de 2012

ENDOCRINOLOGIA –NEUROENDOCRINOLOGIA: AUTO-ESTIMA É SE SENTIR-SE BEM CONSIGO MESMO: SENTIR-SE CONFIANTE, ACEITO, VALORIZADO.

ESSES FATORES PERDURARÃO POR TODA A VIDA E FARÁ MUITA DIFERENÇA NA FORMAÇÃO DO CARÁTER DAS PESSOAS.

Auto-estima é se sentir bem sobre si mesmo: sentir-se confiante, aceito, valorizado. As crianças mais velhas e adultas ao racionalizar crítica ou elogio de uma força positiva interior e confiança na sua própria capacidade. As crianças mais novas não conscientemente vinculam esses sentimentos a uma avaliação de si mesmos. Quando uma criança diz: "eu sou um menino bom", ele geralmente está respondendo a algum adulto que disse a ele. Não ocorreu uma auto-avaliação, não está tomando uma decisão por si mesmo que ele é uma pessoa com um caráter impecável ou uma tendência ao bem comum. As crianças contam com sentimentos bons para ajudá-los a crescer em confiança e estatura emocional. A auto-estima para eles é uma mistura de sentir-se feliz, confiante, seguro, importante e sentindo que suas características, seu biótipo, sua altura estatural está dentro de características ou pessoas que a seu ver é um exemplo favorável a ser seguido, e que no seu íntimo ainda não totalmente formado algumas pessoas são exemplos edificadores ou até a rejeição de quem não se identificaVocê pode ver a auto-estima no comportamento das crianças. Passe algum tempo olhando as crianças para descobrir se elas têm auto-estima elevada. A idealização de como a criança será no futuro, pode começar muito cedo; dos três aos nove anos está bem arraigado sua identidade perpétua. Ao sentir que a valorização da estatura alta é mais positiva em meio dos colegas, que suas coleguinhas os elogiam pela face proporcional, ou pelos dentes bem tratados, por ser uma pessoa alfa, fará grande diferença em sua auto-estima. Infelizmente nem todos os adultos são sensatos e perceptíveis quanto o estímulo. É muito frequente um adulto menosprezar crianças na fase de desenvolvimento, sem ter o bom senso de perceberem que este fato pode marcar de forma negativa se a criança não tiver uma estrutura adequada. Não confunda personalidade com caráter, pois este fato pode ser devastador quando mal aplicado. Uma criança com auto- estima positiva que ao perceber o carinho, os elogios por suas características, perceberem mesmo que com falhas o seu grande potencial, sentir – se bem com sua aparência, com sua estatura com sua possível perspicácia, então você terá uma pessoa bem harmônica. Portanto, faça tudo o que é possível para seus filhos, seja na estética, na saúde, na estatura, na educação, no laser e principalmente no exemplo.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930


Como Saber Mais:
1. Caminhar é a forma preferida de atividade física dos diabéticos, mas de qualquer forma as pessoas com diabetes andam menos do que pessoas sem diabetes... como saber mais.
http://obesidadecontrolada3.blogspot.com



2.Os diabéticos têm medo de se machucarem durante as caminhadas... como saber mais.
http://imceobesidade.blogspot.com/



3. Reduzir o medo da ocorrência de lesões durante a caminhada, pode potencialmente intensificar a prática da atividade física em diabéticos... como saber mais.
http://diabetesmellitustipo2cia.blogspot.com/


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.



Referências Bibliográficas:
Prof. Dr. João Santos Caio Jr, Diretor Cientifico et Dra. Henriqueta Verlangieri Caio, Diretora Clinica - Van Der Häägen Brazil, São Paulo - Brasil, publicado em 29 de junho de 2011.


Contatos: 
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua: Estela, 515 – Bloco D -12ºandar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com


Site Clinicas Caio


Site Van Der Haagen Brazil


Google Maps:

7 de fevereiro de 2012

UMA VEZ NA CORRENTE SANGUÍNEA, O CÉREBRO SINALIZA A SEU CORPO PARA COMEÇAR A USAR O HGH – HORMÔNIO DE CRESCIMENTO. ENDOCRINOLOGIA- NEUROENDOCRINOLOGIA; VOCÊ PRECISA TER PROTEÍNA EM BOAS PROPORÇÕES, SE ESPERA CRESCER.


No entanto, se você criar um ambiente de bom sono, onde você pode obter pelo menos 8 horas de sono profundo, você está dando a seu cérebro o maior incentivo para liberar quantidades de HGH – hormônio de crescimento e fazer você crescer. Comer bem é outra das dicas importantes para aumento de altura. HGH é feita a partir de ácidos aminados. Uma vez na corrente sanguínea, o cérebro sinaliza o seu corpo para começar a usar o HGH – hormônio de crescimento. Você precisa ter proteína em boas proporções, se você esperar para crescer. No entanto, proteína sozinha não vai fazer você crescer. Gorduras, carboidratos, vitaminas e minerais fazem parte de uma boa nutrição. Cada um desses itens, nas quantidades certas, vai complementar uns aos outros para ajudar a liberar mais HGH – hormônio de crescimento e eficientemente colaborar para que você seja mais alto, mais forte se você não executar esses detalhes. Além disso, você deve monitorar quando você come. Se você comer alimentos muito tarde no dia, ele irá manter o seu corpo concentrado sobre a digestão toda a noite em vez de liberar HGH – hormônio de crescimento. Por outro lado, se você comer pequenas refeições ao longo do dia, você estará dando o seu corpo a quantidade certa dos nutrientes de que necessita para liberar as quantidades ótimas de HGH. Outra das melhores dicas do aumento da altura disponíveis para a produção adicional HGH – hormônio de crescimento é desenvolver um eficaz programa de exercícios físicos que lhe facilitará o crescimento estatural. Estudos científicos têm demonstrado que o cérebro libera uma maior quantidade de HGH – hormônio de crescimento após exercícios aeróbicos. No entanto, você precisa preparar seu corpo para o crescimento, para que seu corpo não use o HGH – hormônio de crescimento simplesmente para reparos. Se você acompanhar seus exercícios de alto impacto com uma rotina anaeróbica, o alongamento irá ajudar os seus músculos e cartilagens descomprimir. Isto irá torná-lo mais receptivo à HGH – hormônio de crescimento e ajudar no gatilho do crescimento.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.O hormonio de crescimento HGH - por DNA Recombinante è uma substância eficiente se bem indicada para crescimento de baixa estatura..


2. A técnica de fabricação do HGH por DNA – Recombinante, efetuado através da engenharia genética não pode ser utilizado via oral...
http://crescermais2.blogspot.com



3. O HGH – hormônio de crescimento quando bem indicado melhora a cognição, mas não é panacéia para formação de cientistas...


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.



Referencias Bibliográficas:
Dr João Santos Caio Jr Diretor cientifico, Dra Henriqueta Verlangieri Caio, Dirtora clinica – Van Der Häägen Brazil, São Paulo – Brasil. Referências Bibliográficas: Stephen Kemp, MD, PhD, Professor do Departamento de Pediatria, Setor de Endocrinologia Pediátrica da Universidade de Arkansas e Arkansas Children's Hospital. Editores: Arthur Chausmer B, MD, PhD, FACP, FACE, FACN, CNS, professor da pesquisa da filial, Bioinformática e Biologia Computacional Programa, Faculdade de Ciências Computacionais; C, Principal / A Informática, LLC; Francisco Talavera, PharmD, PhD, Senior Farmácia Editor, eMedicine; T George Griffing, MD, Diretor da Divisão de medicina interna geral, professor do Departamento de Medicina Interna, St Louis University.

Contatos:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002

e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com


Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/



Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br




Google Maps: 
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17